Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ana Gomes nega projecto para “dizer mal” de Cabo Verde e quer ver contrato de negócio de terreno

Bruxelas, 09 Jan (Inforpress) – A eurodeputada Ana Gomes (PS) negou hoje ter um projecto para “dizer mal” de Cabo Verde, reiterando haver “factos preocupantes” na questão da venda de um terreno, na Praia, ao ex-embaixador da União Europeia e pede divulgação de contrato.

“Não tenho nenhum projecto para dizer mal de Cabo Verde nem das autoridades do país”, disse a eurodeputada à Lusa, respondendo a acusações do Movimento para a Democracia (MpD, partido no poder em Cabo Verde), que considerou “graves” e “atentatórias do bom nome” dos dirigentes do partido e da imagem de Cabo Verde as suas declarações sobre o alegado favorecimento ao ex-representante da União Europeia.

“Pedi uma investigação porque há factos preocupantes”, disse Ana Gomes, salientando que “o próprio Estado Português tentou comprar o terreno em causa e não conseguiu e de repente esse cidadão comprou e começou a construir uma casa, mesmo em cima da embaixada de Portugal”.

“Até hoje não foi divulgado o contrato de compra e venda” do terreno, referiu também.

Em causa, está uma comunicação da eurodeputada socialista ao Gabinete Antifraude Europeu (OLAF, na sigla em inglês) e à chefe da diplomacia e vice-presidente da Comissão Europeia, Federica Mogherini, em que Ana Gomes denuncia suspeitas de benefício pessoal e favorecimento na alegada compra de um terreno, na capital cabo-verdiana, pelo ex-representante da União Europeia em Cabo Verde José Manuel Pinto Teixeira.

A OLAF está a investigar a denúncia.

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos