Ampliação do porto do Porto Novo entre os projectos mais aguardados pelos operadores turísticos santantonenses

Porto Novo, 20 Mai (Inforpress) – A ampliação do porto do Porto Novo é um dos projectos mais aguardados pelos operadores turísticos santantonenses para impulsionar o turismo de cruzeiros nesta ilha, com condições para ser “um excelente mercado” para esse tipo de turismo.

Os operadores turísticos em Santo Antão defendem, por isso, a necessidade de o Governo avançar com a ampliação desta infra-estrutura portuária, construída em 1962, dotando-a de condições para receber navios de cruzeiros de grande porte, uma preocupação partilhada pelos autarcas da ilha.

Os presidentes das câmaras municipais de Santo Antão já pediram ao Executivo para ter em conta a ampliação do caís no quadro do projecto de criação da Zona Económica Especial da Economia Marítima de São Vicente, que está a ser preparada por uma equipa de especialistas chinesa e cabo-verdiana.

A Associação do Turismo de Santo Antão defende mesmo que o Governo, no âmbito do programa de investimentos para Santo Antão, devia “priorizar” a extensão do cais do Porto Novo, tendo em conta a importância do projecto para o turismo na ilha.

Nuno Oliveira, vice-presidente desta associação, enaltece a importância do aeroporto para o turismo em Santo Antão, mas, a seu ver, devia-se priorizar as obras no porto, por forma a torná-lo “mais versátil”, capaz de receber cruzeiros, iates e veleiros, complementando, assim, o futuro terminal de São Vicente.

O Governo já admitiu, entretanto, que tanto o aeroporto, cujos estudos decorrem deste 2016, como a ampliação do porto são “projectos cruciais” para o futuro de Santo Antão.

Este porto, que a partir de 2010, passou a receber navios cruzeiros de médio porte, com a realização de obras de ampliação e modernização, vai ser alvo de um estudo para se conhecer as necessidades de investimentos quer a nível de expansão, quer na melhoria das condições de navegabilidade do caís.

O Governo acredita, também, que o turismo de cruzeiros será “um mercado importante” para Santo Antão, que poderá passar a receber 20 por cento (%) dos navios que aportarem o futuro terminal de cruzeiros de São Vicente, conforme estimativas do vice-primeiro-ministro, Olavo Correia.

Porto Novo, através do turismo e agricultura, poderá ser incluído no projecto da Zona Económica Especial de Economia Marítima de São Vicente, informou o edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca.

No quadro do projecto da Zona Económica Especial de Economia Marítima de São Vicente, que abarca sectores como portos, turismo, agricultura, o autarca visitou, em finais de 2018, a China, ficando, nessa altura, a possibilidade do Porto Novo ser incluído no projecto, com impacto em toda a região norte do arquipélago.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos