AME’2022: Director faz balanço “positivo” e elege presença no Mindelo como marco desta edição

Cidade da Praia, 16 Jun (Inforpress) – O director do Atlantic Music Expo (AME), Gugas Veiga, fez um balanço “positivo” desta oitava edição e elegeu a presença do Mindelo como marco desta edição, frisando o desafio de levar o evento às outras ilhas.

“Até agora nós podemos fazer um balanço positivo. As coisas estão a correr bem, tem havido muita variedade e muita qualidade”, disse Gugas Veiga, à Inforpress, no último dia desta edição.

Este responsável afirmou, entretanto, que ainda não pode dizer se houve algum contrato ou promessa para os artistas cabo-verdianos, mas indicou que houve vários contactos após cada actuação para futuros contatos e relançamentos comerciais.

“Mas ainda não temos nada em concreto, contamos depois do evento ter alguma noção em contato com os artistas ou com os representantes dos mesmos”, completou, vincando a ideia de que “sem dúvida” a “maior novidade” desta edição foi ter levado o AME ao Mindelo, na ilha de São Vicente.

“Teve um grande impacto, levou muita alegria também à zona norte de Cabo Verde e tivemos a oportunidade de mostrar aos nossos convidados, os profissionais, os delegados e aos jornalistas também que vieram de fora duas ilhas, sendo que alguns deles também foram até Santo Antão”, explicou o diretor do evento, para quem também esta edição foi “muito relevante” e “muito importante” porque marca a retoma do evento na Cidade da Praia.

Agora, disse, fica o desafio de levar o AME às outras ilhas nas próximas edições, pois disse existir essa vontade, mas que se sabe que “não é fácil”, até porque, anotou, primeiro terá que consolidar a parte do Mindelo.

“Já identifiquei mais três ilhas com capacidade e locais onde se pode fazer a mesma coisa, Fogo, Sal e Santo Antão. É uma questão de depois trabalhar com os poderes públicos, com as autarquias locais e ver se num futuro próximo poderemos também fazer edições nessas ilhas”, informou.

Gugas Veiga deixou ainda uma nota de apreço ao público que mesmo sendo num dia de semana, depois do trabalho, se dignou sair para dar força à organização e aos artistas que estiveram nesta edição do AME e também a visitar os stands.

“Os stands na feira vão estar abertos até ao sábado, eu apelo   para visitarem também as pessoas que têm lá os seus negócios”, finalizou com um “sentimento de dever cumprido e gratidão” por poder, de novo, trazer este “grande evento” às ruas de Cabo Verde.

GSF/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos