Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

“Alterações climáticas constituem hoje um grande desafio para a humanidade”- ambientalista

 

João Teves, 07 Mar (Inforpress) – O presidente da Quercus-Portugal, João Branco, afirmou hoje que as alterações climáticas constituem um “grande desafio” para a humanidade e que “o clima está a mudar por causa das acções do homem e não da poluição”.

O dirigente da associação ambientalista portuguesa fez estas afirmações em São Jorge, no concelho de São Lourenço (Interior da ilha de Santiago), após proferir uma palestra subordinada ao tema “Alterações climáticas e efeito de estufa”, organizada pela Escola de Ciências Agrárias e Ambientais (ECCA) da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV).

Segundo este ambientalista, há evidências em todo mundo que as alterações climáticas podem vir a ser “muito importantes e influenciar muito negativamente” a vida das pessoas.

Em relação ao tema, o também engenheiro florestal explicou que as alterações climáticas são provocadas pela libertação dos gases do efeito de estufa tomando como exemplo o dióxido do carbono (o mais falado), que vem da queima principalmente dos combustíveis fósseis (petróleo, gás natural e carvão).

“Os governos a nível mundial têm que fazer políticas para que por um lado se diminua cada vez mais a queima dos combustíveis fósseis”, recomendou, considerando a oposta em energias renováveis e plantação de florestas “como algo a ser feito” para que se possa tirar o dióxido de carbono da atmosfera.

Questionado sobre o trabalho pela congénere cabo-verdiana, Quercus Cabo Verde, fez uma avaliação positiva,  tendo em conta que esta associação está a apostar na educação e sensibilização ambiental, aspectos que considerou de fundamentais.

Na ocasião, a ECCA fez a entrega do Prémio Jovem Investigador Ciência Agro-Ambientais 2017, no âmbito do plano de valorização do curso de licenciatura em Agronomia Sócio Ambiental, em parceira com a ONG Portuguesa, Quercus,  atribuídos aos três melhores trabalhos de fim de curso no domínio das Ciências Agro-Ambientais.

Joselina Monteiro (1º), Eloisa Tavres (2º) e Airy Garcia (3º)  foram os vencedores, tendo recebidos prémios monetários no valor de 1000, 500 e 300 euros, respectivamente.

FM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos