Aldeias SOS vão utilizar as novas Tecnologias de Informação e Comunicação para educar

 

Cidade da Praia, 26 Jul (Inforpress) – O NOSI-EPE e as Aldeias Infantis SOS Cabo Verde assinaram hoje um protocolo que vai permitir esta última utilizar as novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para informar e educar crianças e famílias.

Em declaração à imprensa, o director-geral das Aldeias Infantis SOS Cabo Verde, Dionísio Pereira, disse que as novas TIC vão ser utilizadas também no mecanismo de denúncias, com vista a se agir com “maior celeridade possível e a menos custos”.

O facto de as Aldeias SOS Cabo Verde serem as primeiras instituições a beneficiar da instalação do WebLab do NOSI, Dionísio Pereira entende que isto é um “sinal de demonstração e confiança” na organização que dirige.

“Isto simboliza igualmente alguma responsabilidade, porque, seguramente, poderá estar a constituir um primeiro teste para o próprio NOSI poder trabalhar com as organizações da sociedade civil, através do WebLab”, precisou Dionísio Pereira, para quem, se o resultado for “altamente satisfatório”, poderá haver “argumentos suficientes para se reaplicar junto a outras organizações”.

“Daí que, neste momento, assumamos como pioneiros que poderão servir para abrir vias a outras organizações”, congratulou-se Dionísio Pereira.

Instado sobre a data para a instalação do WebLab nas Aldeias SOS, afirmou que já se está a trabalhar na identificação dos mecanismos de articulação, assim como toda a arquitectura.

Para Dionísio Pereira, o WebLab nas Aldeias SOS vai beneficiar todas as organizações que trabalham no domínio de protecção infantil.

“O que poder ser partilhado e utilizado em conjunto com outras organizações da sociedade civil, que trabalham no domínio da protecção infantil, será colocado à disposição”, concluiu     o primeiro responsável das Aldeias SOS de Cabo Verde.

Para o administrador executivo do NOSI, Carlos Santos, o protocolo ora assinado tem um “particular interesse” para a instituição que representa, tendo em conta a “nobre missão” que as Aldeias SOS vêm cumprindo no processo de desenvolvimento de Cabo Verde, bem como na “promoção da coesão social e nos cuidados que têm tido com os mais vulneráveis”.

“Trata-se de um trabalho de grande valor e, por isso, em boa hora, quisemos associarmo-nos a esta parceria, que vai traduzir-se na contribuição do NOSI na melhoria da eficiência da missão das Aldeias SOS”, afirmou Carlos Santos, acrescentando que o protocolo ora assinado reforça o NOSI na sua vertente responsabilidade social.

Da parte do NOSI rubricou o protocolo o administrador executivo Carlos Santos, em nome do presidente do conselho de administração, António Fernandes, enquanto da parte das Aldeias SOS Cabo Verde rubricou o seu director-geral, Dionísio Pereira.

LC/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos