Ajoc comunica abertura do concurso do Prémio Nacional de Jornalismo 2021

Cidade da Praia 11 Jan (Inforpress) – Os jornalistas já podem concorrer, a partir de hoje até ao dia 28 de Fevereiro, ao Prémio Nacional de Jornalismo (PNJ) 2021, uma iniciativa da Associação Sindical dos Jornalistas de Cabo Verde (Ajoc).

De acordo com um comunicado da Ajoc, podem concorrer ao PNJ, os trabalhos redigidos ou elaborados em língua portuguesa ou na língua cabo-verdiana, da autoria de um ou mais jornalistas profissionais e que versem temáticas que correspondam aos objectivos previstos na resolução.

São aceites a concurso os trabalhos publicados, em primeira edição no território nacional, de 01 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2020.

Segundo a Ajoc, os trabalhos apresentados a concurso devem, preferencialmente, revestir as tipologias de artigos de fundo, entrevistas, reportagens e trabalhos de investigação jornalística.

A organização informa ainda que os candidatos podem concorrer com apenas dois trabalhos e a todas as categorias do PNJ, designadamente rádio, imprensa e televisão, devendo cada candidatura ser instruída em separado, com documentação própria e autónoma das demais peças concorrentes.

São considerados vencedores os trabalhos que seguirem os seguintes critérios: a qualidade técnica e a sua relevância para a temática e o cumprimento dos objectivos do PNJ, a originalidade, a criatividade e profundidade na abordagem do tema.

Ainda o jurado levará em conta a adaptação da narrativa ao meio escolhido, pertinência e actualidade, tratando-se de trabalho investigativo e potenciais impactos ou repercussões na mudança de comportamento individual e colectivo e na mobilização social.

De acordo com o mesmo documento, o PNJ reveste a natureza de prémio pecuniário no valor de 1.500.000 escudos a distribuir equitativamente pelas três categorias e sujeito aos descontos legais.

Serão ainda atribuídos certificados de reconhecimento aos melhores trabalhos jornalísticos submetidos a concurso.

A atribuição do PNJ, edição 2021, acontecerá numa cerimónia a realizar-se no dia 03 de Maio, Dia Mundial da Liberdade de Imprensa.

O corpo do jurado é constituído por Carlos Santos, presidente da Ajoc, Marilene Pereira, jornalista e escritora, Silvino Évora, jornalista e docente Universitário, Nardi Sousa, sociólogo, docente universitário e João Almeida Medina, jornalista e docente universitário.

AM/HF
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos