AJECON promove debate sobre futuro da economia no pós-crise pandémica

Cidade da Praia, 07 Jan (Inforpress) – A Associação dos Jovens Economistas de Cabo Verde (AJECON) promove, hoje e sexta-feira, o segundo Encontro Nacional de Estudantes de Economia (ENECO) visando contribuir para a mitigação da crise pandémica.

“O Futuro da Economia Pós-Crise” é o lema deste encontro que decorre na Unipiaget e pode ser acompanhado através da plataforma Zoom.

O painel “educação financeira” é um dos principais quadros a serem debatidos neste encontro de dois dias, organizado pela AJECON, em parceria com a Universidade de Jean Piaget de Cabo Verde (Unipiaget) e com outras universidades.

Segundo o presidente da Associação dos Jovens Economistas de Cabo Verde (AJECON), Olavo Semedo, o objectivo do segundo encontro nacional de estudantes de economia (ENECO), é criar um espaço de debate, partilha de ideias e conhecimentos sobre trabalhos ligados à economia e outras áreas afins, no sentido de recolher subsídios de políticas para a tomada de melhores decisões, sobretudo neste contexto de crise.

“Porque sabemos que a crise pandémica assolou e afectou muito a nossa economia, estando todos a viver uma realidade, não só aqui em cabo Verde mas também o mundo inteiro, por isso temos que estar à altura, no sentido de ter a capacidade de tentar mitigar esses efeitos provocados pela crise da covid-19”, justificou Semedo.

O encontro servirá para fazer com que os estudantes desenvolvam a capacidade de trabalhar termos “pertinentes” sobre a economia nacional, mas também criar um espaço de partilha de conhecimento sobre a investigação científica.

Conforme este responsável, a “novidade” do referido encontro é a educação financeira porque, como disse, várias pessoas estão tendo dificuldades nesta parte, devido à crise da covid-19 pelo que, a seu ver, o tema “é muito pertinente”, daí a necessidade de se fazer esta abordagem.

“O tema é muito pertinente para que as pessoas desenvolvam esta capacidade de tomar melhores decisões no futuro e ter uma vida financeira saudável. É neste sentido que queremos incutir isso nas pessoas”, reforçou.

Olavo Semedo explicou que o encontro de hoje serviu, igualmente, para a assinatura de um protocolo entre a AJECON e a Uni Piaget visando estabelecer uma relação mais próxima entre a universidade e a associação.

“Isto certamente vai trazer uma mais-valia para as duas instituições, no sentido de trabalhar juntos pensando no médio e longo prazo perspectivando alcançar as metas definidas”, perspectivou.

Por seu turno, o reitor da Unipiaget, Wlodzimierz Szymaniak, disse que a universidade está sempre interessada em colaborar com actores da sociedade civil e, a seu ver, a AJECON deve ser considerada um parceiro “privilegiado” da Unipiaget devido a vários factores, com destaque para o facto de muitos membros da organização serem formados naquela universidade, daí o interesse em acompanhar o percurso profissional dos antigos alunos.

Além disso, a universidade entende que podem ser e são “possíveis colaboradores”, tendo em conta que a unipiaget está sempre interessada em receber projectos e trabalhos interessantes e ideias inovadoras, disse Wlodzimierz Szymaniak para quem o “capital precioso são os jovens, principalmente se foram formados na nossa Universidade”.

O público-alvo para o segundo ENECO é diverso, com destaque para os alunos que estão a frequentar o último ano do curso da economia, alunos de diferentes áreas e docentes da Uni Piaget.

Durante este encontro de dois dias serão abordados vários painéis, dos quais se destaca a educação financeira (apresentação de quatro trabalhos), economia regional e internacional (câmbio, balança de pagamentos), o crescimento económico e desenvolvimento, painel política monetária e política fiscal e finanças públicas e outras áreas conexas.

TC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos