Agricultura: Santo Antão vai ser primeira ilha totalmente coberta com sistemas fotovoltaicos para produção de água – ministro

Porto Novo, 29 Out (Inforpress) – Santo Antão caminha, a passos largos, para ser a primeira ilha do arquipélago coberta, a 100 por cento (%), por sistemas fotovoltaicos para a produção de água para agricultura, conforme o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva.

O governante, que está de visita a Santo Antão, explicou que já existe “uma área muito grande” da ilha cujos sistemas de produção de água para a irrigação são equipados com painéis solares, podendo a “ilha das montanhas” ficar, dentro de pouco tempo, coberta a 100% com tais equipamentos.

“Santo Antão é uma ilha que tem já uma área muito grande coberta com sistemas fotovoltaicos e, se calhar, vai ser a primeira ilha coberta a 100% com este tipo de sistemas”, adiantou Gilberto Silva, explicando que essa forma de intervenção reduz o custo de água e permite o aumento da área irrigada, bem como da produção.

Porto Novo é o município com a maior área coberta, devendo este concelho ficar, ainda este ano, totalmente abrangido com a instalação de sistemas fotovoltaicos em todos os furos existentes.

Segundo o delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) no Porto Novo, Joel Barros, já foram “fechados” todos os contratos que vão permitir que, até Dezembro, todos os furos existentes neste concelho estejam equipados com painéis solares.

“Estamos perante um marco importante e um ganho extraordinário para o concelho do Porto Novo, mas também para Santo Antão, no geral”, avançou o delegado do MAA.

Em Ribeira Grande, quatro furos já foram dotados de sistemas fotovoltaicos, prevendo-se para os próximos tempos instalar mais três sistemas, segundo o MAA.

Com os sistemas fotovoltaicos, financiados no quadro da cooperação portuguesa, do Poser (programa de promoção das actividades socio-económicas rurais) e do plano de mitigação da seca, a produção de água faz-se com menor custos, com reflexos para a redução do preço de água, aumento da área irrigada e, consequentemente, da produção.

É o caso da Ribeira da Cruz, interior do Porto Novo, onde a agricultura conheceu, nos últimos anos, “avanços importantes”, com destaque para o surgimento de novas áreas de cultivo, graças ao equipamento de um dos furos dessa localidade com painéis solares, segundo a associação de agricultores.

O segundo furo existente nessa zona, já considerada o maior produtor de cenoura a nível da ilha de Santo Antão, estará equipado com sistema fotovoltaico dentro de dois meses, “motivo de regozijo” para o presidente da associação dos agricultores, Vanderley Rocha.

Em Casa de Meio, zona pioneira nesse tipo de equipamento, o representante dos agricultores, José Lima, disse que o facto de um dos furos existentes nessa zona ter sido equipado com painéis solares contribuiu para a redinamização da agricultura nessa localidade, onde muitos lavradores já estavam a abandonar as suas parcelas, devido aos elevados custos de água.

Há perspectivas de um segundo furo nessa zona ser dotado desse tipo de apetrechos, no quadro do projecto “jovens agricultores”, financiado em 30 mil contos no quadro da cooperação portuguesa.

Em Chã de Mato/Ponte Sul, Augusto Fortes, presidente da associação local, ressalta a forma como a agricultura está a ganhar espaço nessa zona, graças ao equipamento do furo local com sistema fotovoltaico.

Graças a vários programas de prospecção de água subterrânea, levados a cabo em Santo Antão, a partir dos anos 90, a grande maioria das zonas agrícolas no Porto Novo dispõe de furos, através dos quais tem-se mobilizado “muita água” com “grande impacto” na produção, sobretudo de produtos frescos, segundo os agricultores.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos