Afrobasket’2021: Capitão Fidel Mendonça aposta na qualificação e fase final do Mundial

Cidade da Praia, 12 Fev (Inforpress) – O capitão da selecção cabo-verdiana considerou “muito positivo” o estágio do Tarrafal para o torneio de qualificação para o Afrobasket’2023,  e aponta a covid-19 “o maior adversário de Cabo Verde” apostado na qualificação e fase final do Mundial.

Fidel Mendonça enalteceu a forma como toda a equipa nacional foi submetida ao sistema de bolha, ao longo do estágio, alegando que “tem-se revelado saudável, por permitir aos jogadores, fora dos seus clubes, concentrarem num lugar, não só focados nos trabalhos da preparação técnica e tacticamente, mas também para melhor proteger da pandemia de modo que cheguem saudáveis à Tunísia.

A competição entre os atletas durante o estágio foi, para Mendonça, “fundamental”, sobretudo no quadro do crescimento do grupo e da camaradagem, por entender ser indispensável o espírito do grupo coeso nesta decisiva fase.

O capitão da selecção nacional sublinhou, inclusive, o entrosamento da “malta jovem” e o desafio que impuseram aos mais experimentados.

Em relação aos adversários que já se conhecem, pois defrontaram-se na primeira fase – Marrocos, Egipto e Ruanda, Fidel Mendonça foi claro ao elucidar que “nada está garantido, nem a qualificação e muito menos a eliminação”, sublinhando que Cabo Verde pode estar a uma vitória na Tunísia para atingir a fase final do Afrobasket’2021.

“O nosso primeiro jogo é fundamental. Se ganharmos Marrocos já estamos qualificados para o Afrobasket. Cada jogo é uma final e este primeiro é mesmo uma finalíssima, tanto para nós como para o nosso adversário.Vai ser difícil a qualificação num grupo considerado como o mais equilibrado de toda a qualificação africana”, sentenciou.

Cabo Verde, acrescentou, está focado para estar entre os melhores 16 de África, não só para atingir o Afrobasket, mas também porque este apuramento dá a entrada automaticamente para a fase de qualificação do Mundial de 2023 nas Filipinas, Indonésia e Japão.

“É uma fase muito importante para nós, e delicado em que estamos a trabalhar com toda a seriedade e profissionalismo, para podermos colocar “Cabo Verde riba lá” (Cabo Verde no topo, em tradução livre do crioulo).

Cabo Verde inicia a sua competição na Tunísia a 18 do corrente frente a Marrocos, para dois dias depois defrontar o Egipto, estando calendarizado o terceiro e último jogo no dia 21 ante o Uganda.

De acordo com o regulamento da FIBA-África, os três primeiros classificados de cada grupo apuram-se automaticamente para o Afrobasket a ser disputado no Ruanda.

SR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos