Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

África não está no caminho certo para atingir a fome “zero” até 2030 – Representante regional da FAO

Brazzaville, 04 Mar (Inforpress) – A África não está no caminho para atingir a fome “zero” até 2030, disse esta quarta-feira, 03, em Brazzaville, o representante regional das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) para a África, Abebe Haile-Gabriel.

O responsável falava durante uma reunião para rever o progresso do continente em direcção a este objectivo, co-organizado pela Comissão Económica para África (CEA) e pelo Programa Alimentar Mundial (PAM), em colaboração com o Governo da República do Congo no âmbito da VII sessão do Fórum Regional Africano para o Desenvolvimento Duradouro, que decorre, neste momento, em Brazzaville.

“Os resultados continuam insatisfatórios e os desafios são inúmeros devido às mudanças climáticas, à situação econômica precária e aos efeitos negativos da covid-19, além da falta de investimento público”, disse Haile-Gabriel citado pelo gabinete de comunicação e imagem da CEA.

No entanto, adianta a mesma que Haile Gabriel considera que a Área de Livre Comércio Continental Africano (AfCFTA) é uma oportunidade única para a transformação do sistema alimentar do continente.

Para abordar a questão da fome na África, Haile-Gabriel disse que a vontade política e o compromisso ao mais alto nível são essenciais, acrescentando que acções e investimentos a nível nacional e local também são essenciais.

“Há uma necessidade urgente de o continente se reconstruir e ser mais forte para o futuro após a pandemia de covid-19 e, assim, apelar aos governos para que invistam em medidas de protecção social para salvar os mais vulneráveis da sociedade”, realçou acrescentado que a transformação do sistema alimentar africano é crucial para ajudar a acabar com a fome.

Por seu lado, o representante do PAM, Chris Toe, salientou que os países africanos devem priorizar e aumentar os investimentos na transformação rural, infra-estrutura sustentável e desenvolvimento de capital humano enquanto se esforçam para acabar com a fome e a insegurança alimentar.

“Isso não só ajudará a sustentar o progresso em curso, mas também contribuirá para a busca do continente para atingir a fome zero apoiado pelos ODS e pelo compromisso da África para 2025 para acabar com a fome e as aspirações da Agenda 2063”, disse.

De acordo com o gabinete de comunicação e imagem, o encontro permitiu que os Estados Membros reflectissem e compartilhassem as medidas transformadoras e investimentos que irão facilitar a construção de sistemas alimentares africanos para melhor responder à Agenda de Desenvolvimento 2030 e às Aspirações da Agenda 2063 da União Africana.

MJB/ZS

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos