Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Adiamento da Barragem de Rubom Grande no Tarrafal de Santiago é um motivo desolador – Porta-voz das jornadas do PAICV

 

Cidade da Praia, 18 Jun (Inforpress) – O adiamento da construção da Barragem de Rubom Grande (Ribeira Grande) no Tarrafal de Santiago é um motivo “desolador” para os tarrafalenses, constatou o grupo parlamentar do PAICV nas recentes jornadas realizadas em Santiago Norte.

Em declarações à Inforpress, via telefone, o porta-voz do grupo parlamentar do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição), Moisés Borges, disse que o edil local, José Pedro Nunes Soares, está “solidário” com aqueles que defendem a construção da Barragem de Rubom Grande, uma vez que esta infra-estrutura hidráulica poderia “proporcionar o desenvolvimento da agricultura”, sector em que Tarrafal tem um “grande potencial”.

De acordo com Moisés Borges, juntamente com mais outras quatro propostas, foram elaborados estudos referentes à Barragem de Rubom Grande, tendo o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) garantido o financiamento.

Por isso, lamenta que o actual Governo tenha remetido para um “momento posterior” a edificação da Barragem de Rubom Grande, apesar de, durante as campanhas eleitorais, ter prometido aos tarrafaalenses esta infra-estrutura hidráulica.

“Sentimos que o senhor presidente da Câmara Municipal do Tarrafal e toda a sua equipa estariam interessados que a barragem fosse construída num curto espaço de tempo”, indicou o deputado eleito pelo círculo de Santiago Norte, adiantando que a localidade escolhida para a construção da barragem é circundada por um “grande espaço de produção agrícola e pecuária” no município.

Na perspectiva do PAICV, a Barragem de Rubom Grande seria uma “opção estratégica” para o desenvolvimento agrícola no concelho, uma vez que é “impressionante” o caudal de água que todos os anos corre nesta ribeira em direcção ao mar.

Os eleitos do PAICV estiveram na Delegação da Agricultura e Ambiente, onde, conforme revelou Moisés Borges, a situação é “complexa”.

“O actual delegado não está virado para a forma como o PAICV sempre encarou a agricultura, apoiando os agricultores.”, lamentou o porta-voz do partido da estrela negra, apontando que o actual representante do Ministério da Agricultura no Tarrafal é um dos que “não estão alinhados no sentido de Barragem de Rubom Grande ser uma prioridade do momento”.

No Tarrafal, os deputados do PAICV, segundo o porta-voz das jornadas, verificaram que no domínio da saúde, além da “falta de recursos humanos”, alguns equipamentos “não estão a funcionar”, pelo que o Ministério que tutela o sector deve dar mais atenção àquela Delegacia da Saúde.

As jornadas parlamentares do PAICV terminaram no município de Santa Catarina, onde os deputados visitaram o liceu Amílcar Cabral, além das localidades de Rincão e Ribeira Barca para um diálogo, sobretudo, com os pescadores e sentir o “pulsar da situação”.

“Contrariamente ao que diz o Governo, as pessoas já não têm muita esperança. As coisas andam muito lento e as soluções tardam em aparecer”, indicou o deputado, ajuntando que na cidade de Assomada visitaram igualmente a empresa Águas de Santiago, que, segundo Borges, “tem sido muito criticada em termos de abastecimento de água em Santiago Norte”.

“Ficámos a saber que as soluções são aquelas que o Governo deixou, nomeadamente o grande projecto financiado pela Cooperação Japonesa, que ia resolver todos os problemas da falta da água em Santiago Norte, de uma maneira, e em Santiago no seu todo”, concluiu o porta-voz dos deputados tambarinas.

LC/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos