Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Adevic prevê um ano de “difíceis desafios” para pessoas com deficiência visual

Cidade da Praia, 12 Jan (Inforpress) – O presidente da Adevic disse hoje que prevê um ano de “difíceis desafios” para as pessoas com deficiência visual visto que a crise pandémica provocou situações de perda de rendimento e dificuldades na compra de medicamentos e alimentos.

Marciano Monteiro, que falava à Inforpress sobre as perspectivas para o ano 2022 e projectos de relevância, sublinhou ainda, que apesar dos desafios a Associação dos Deficientes Visuais de Cabo Verde (Adevic) quer trabalhar para novas conquistas no sentido de poder desenvolver mais acções a favor das pessoas cegas no País.

“Para fazer isso, temos de trabalhar fortemente junto dos nossos parceiros visando conseguir financiamento para que possamos levar a cabo os nossos projectos e cujo maior realce é a formação de pessoas cegas em Cabo Verde para que possam viver com dignidade”, realçou.

Neste âmbito, afirmou que o foco da Adevic em 2022 vai estar voltado no aprofundamento da solidariedade para com os membros da associação que estão a viver com várias dificuldades impostas pela situação pandémica.

“Temos associados que estão a passar dificuldades na compra de alimentos e até medicamentos, já que com a pandemia não puderam exercer nenhuma actividade geradora de rendimento para poderem assim complementar a pensão social que lhes é facultada pelo Governo”, disse, lembrando que ninguém e em nenhum contexto deve ficar para trás.

Conforme Marciano Monteiro a Adevic já está a sentir-se “sufocada” com pedidos de associados para compra de medicamentos e alimentos, pelo que pede apoio aos parceiros para poder dar respostas às solicitações.

Isso porque, explicou, a maioria das pessoas cegas têm no seu histórico médico outras situações de saúde, como epilepsia e diabetes, pelo que têm de ter medicamentos para poderem controlar a doença.

Para poder ajudar, Monteiro diz que a Adevic prevê solicitar uma parceria ao Ministério de Saúde e ao próprio Governo no sentido de conceder medicamentos e consultas para que estes associados continuem a lutar para a melhoria das suas vidas.

Hoje com a visita dos deputados de Santiago Sul do PAICV às instalações da Adevic, Marciano Monteiro solicitou apoio e parcerias no sentido destes lhe ajudarem a abrir corredores para resolver os problemas que vão surgindo.

No sector educativo, aquele responsável da Adevic também prevê dificuldades já que com a pandemia, os materiais didácticos que, normalmente, vêm do exterior não chegaram, pelo que afirmou ter de lutar com os que já estavam no país e que já estão a pedir substituição.

Por tudo isso, Marciano Monteiro prevê um ano difícil e de muita luta na Adevic para poder responder e solucionar os problemas das 13 mil pessoas, segundo o Censo, com deficiência visual no País.

PC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos