Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

ADEVIC e Binter vão produzir folhetos de informação sobre voos e serviços em Braille

Cidade da Praia, 16 Mar (Infropress) – A Associação de Deficientes Visuais de Cabo Verde (ADEVIC) ,em parceria com a Binter, vão produzir folhetos de informação dos voos e serviço prestado em Braille, disse hoje à Inforpress o presidente da associação.

Segundo Marciano Monteiro, o objectivo é produzir folhetos informativos que sejam disponibilizados nos serviços aeroportuários e a bordos para que os deficientes visuais possam ter conhecimento dos serviços que a Binter presta no país.

O responsável da ADEVIC está em negociação com a Comissão de Coordenação de Combate ao Álcool e outras Drogas (CCAD) para a produção de desdobráveis que trazem conteúdos sobre o álcool e droga em Braille para que as pessoas com deficiência visual tenham mais informações sobre o trabalho que a comissão desenvolve e sobre o consumo de álcool e outras drogas.

No que tange ao projecto “Cabo Verde vai ver melhor os cegos”, iniciado em 2014 e financiado pela União Europeia, visando informar as pessoas com deficiência visual que têm direito à informação quando integram uma relação de consumo, Marciano Monteiro disse que alguns sectores avançaram com o projecto mais outros nem por isso.

No caso da disponibilização de informações em Braille, que é o sistema utilizado para a leitura pelo deficiente visual, nas embalagens dos medicamentos, avançou que no inicio foi respeitado esse direito, mas que de momento não sabe como está a situação.

No caso de embalagens de medicamentos, aquele responsável pela associação que defende os direitos das pessoas com deficiência visual prometeu ir averiguar se tal vem sendo respeitado para depois informar com mais conhecimento da causa.

O projecto contemplava, também, informações em Braille nas embalagens de alimentos e os contractos de serviço que evidenciavam necessidade de informações adaptadas e acessíveis ao deficiente visual.

Em Cabo Verde, existem 22 mil pessoas com problemas de deficiência visual, de acordo com o Censo de 2010.

PC/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos