Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

ACLCVBG faz balanço “positivo” da campanha 16 Dias de activismo pelo fim da Violência contra Mulheres e Meninas

Cidade da Praia, 10 Dez (Inforpress) – A Associação Cabo-verdiana de Luta Contra a Violência Baseada no Género (ACLCVBG) fez hoje um balanço “positivo” da campanha 16 Dias de activismo pelo fim da Violência contra Mulheres e Meninas, mas admitiu que é preciso fazer muito mais.

A garantia foi dada pela técnica da Associação Cabo-verdiana de Luta Contra a Violência Baseada no Género (ACLCVBG), Virgínia Mendonça, que falava aos jornalistas à margem da cerimónia de encerramento do evento, que decorreu hoje no mercado municipal da Praia, com a encenação de uma peça de teatro sobre a violência doméstica.

“Tendo em conta que o mercado é o local de trabalho de muitas cabo-verdianas, decidimos trazer uma peça que retrata a violência doméstica do meio público, de modo a vermos qual será a reacção das pessoas em relação a essa problemática que atinge não só as mulheres adultas, mas também meninas”, informou a responsável, que assegurou que o objectivo é sensibilizar para que se denuncie todos os tipos de violência.

Virgínia Mendonça avançou que serão distribuídos panfletos com mensagens de desculpas muita das vezes utilizadas pelas pessoas vítimas da violência doméstica, sendo que grande parte não assume que são vítimas de violência.

Por outro lado, assegurou que a campanha 16 Dias de activismo pelo fim da Violência contra Mulheres e Meninas correu “muito bem”, uma vez, segundo disse, conseguiu-se levar a mensagem aos municípios e localidades, conforme prevista, em parceria com o Instituto Cabo-verdiana para Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), ONU Mulheres e entre outros.

Na ocasião, fez um balanço “positivo”, tendo admitido que é preciso fazer muito mais para que as mulheres e meninas continuem a denunciar as situações de violência, para que possam viver livre dessa problemática que, no seu entender, atinge muitos cabo-verdianos.

Em Cabo Verde, a data foi celebrada com uma série de actividades que visam chamar a atenção da sociedade para os factores que naturalizaram a agressão das mulheres, assim como mobilizar e conscientizar a população para que denuncie todos os tipos de violência praticados contra meninas e mulheres no país.

Para as Nações Unidas, o dia 25 de Novembro constitui uma importante ocasião para se manifestar, lembrar, protestar e mobilizar a sociedade e o Estado contra todo e qualquer acto de violência praticada contra as mulheres.

A efeméride é também uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como “Las Mariposas” e assassinadas em 1960, por fazerem oposição ao governo do ditador Rafael Trujillo, que presidiu a República Dominicana de 1930 a 1961, quando foi deposto.
Conhecida como “Orange Day”, a campanha inicia-se no Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, 25 de Novembro, e decorre até 10 de Dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

A Campanha 16 Dias de Activismo começou a ser celebrada em 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL) iniciaram uma campanha com o objectivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo.

AV/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos