Academia Cabo-verdiana de Letras continua aposta na edição e reedição de livros para promover escritores

Cidade da Praia, 23 Abr (Inforpress) – A Academia Cabo-verdiana de Letras (ACL) vai continuar a reeditar obras clássicas e a dar à estampa novas obras, no sentido de promover os seus patronos e os escritores cabo-verdianos, declarou o vice-presidente, Daniel Spínola.

Segundo a mesma fonte, ao longo dos anos a academia tem realizado várias actividades para divulgar e promover os autores cabo-verdianos.

“O nosso objectivo é destacar os patronos, por isso temos estado a tentar reeditar as suas obras e também queremos promover, devidamente, os nossos autores vivos”, afirmou.

Este ano, a ACL tem em carteira a edição de vários livros e duas novas edições da revista “Novas Letras”.

Uma das obras a ser dada à estampa é uma antologia poética sobre os três poetas da Claridade, Jorge Barbosa, Manuel Lopes e Jorge Alcatra.

As outras, possivelmente mais três livros, cujos títulos não avançou, uma vez que ainda está em causa o lançamento, devido à “falta de financiamento”.

As duas novas edições da revista Novas Letras traz um especial com as escritoras Vera Duarte, Fátima Bettencourt, Dina Salústio e Simone Caputo Gomes, enquanto o outro traz em destaque o escritor Nuno de Miranda, informou.

Anteriormente, nas edições 1 e 2, a revista homenageou os escritores Oswaldo Osório e Teobaldo Virgínio.

Questionado sobre os desafios desta Académica, Daniel Spínola disse que os mesmos se prendem com a falta de verba, que tem condicionado a realização das actividades.

“Temos de tentar arranjar mais patrocínios e mais financiamento para podermos cumprir com os desideratos que temos com o nosso plano de actividade. Estamos a prever fazer muita coisa, mas podemos fazer mais e melhor se tivermos condições”, assegurou.

Daniel Spínola informou que actualmente contam com o financiamento do Banco Interatlântico para a edição de algumas obras e com o financiamento do Banco Comercial Atlântico na materialização do Prémio Corsino Fortes/Prémio BCA de Literatura.

Este ano, o vencedor deste prémio foi a obra “Jornada de Ádvena” do escritor Domingos Landim de Barros, cujo lançamento do livro está programado para Outubro.

Para este ano, informou que está previsto a realização de várias actividades para assinalar o nascimento dos seus patronos e que ainda a ACL vai participar no encontro com os escritores lusófonos, organizado pela UCCLA, nos dias 20 a 22, na Cidade da Praia.

Ainda está prevista a promoção do livro Contra Mar e Vento, de Teixeira de Sousa, reeditado pela ACL, na Ilha do Fogo, e a participação da academia e da Sociedade cabo-verdiana de Autores na Semana Artes Integrada, de o8 a 16 de Junho em Lisboa (Portugal).

AM/AA
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos