Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cabo Verde prepara adesão à ISO e ARSO para reforçar intervenção no processo de normalização

Cidade da Praia, 20 Mar (Inforpress) – Cabo Verde está a preparar a sua adesão à Organização Internacional da Normalização (ISSO) e à Organização Regional Africana da Normalização (ARSO) no sentido de reforçar a sua intervenção no processo de normalização internacional.

A informação foi veiculada pelo presidente do Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual (IGQPI), Abraão Lopes, à margem de uma reunião do trabalho a decorrer na Cidade da Praia, visando o reforço da capacidade dos países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) no processo de normalização e de definição das normas ISO.

A ideia desse encontro, conforme explicou, é de reforçar a capacidade dos países africanos, no sentido de terem uma maior participação na preparação das normas.

“Queremos ter um maior nível de intervenção para que, realmente, os países africanos possam ditar e fazer-se representar nesses processos e traduzir em normas internacionais aquilo que é realidade dos países porque, na verdade, os agroalimentares têm grande parte origem em África, nomeadamente o cacau, em que os principais produtores mundiais sãos africanos”, disse.

“Portanto nada melhor do que ter uma norma internacional que espelha, realmente, essa realidade e não estarmos a importar normas que depois não condizem com aquilo que é prática dos nossos países”, sustentou Abraão Lopes.

De forma particular, adiantou que Cabo Verde, apesar de dar os primeiros passos, já está a participar já em várias reuniões regionais no processo de harmonização das normas da CEDEAO, e em algumas reuniões internacionais, nomeadamente como convidado e observador, mas garantiu que a ambição é de aumentar o seu nível de participação.

“Queremos reforçar a nossa capacidade de intervenção nas reuniões internacionais da ISO. Estamos num processo negocial com essa organização para que Cabo Verde venha, num futuro muito próximo, ser pelo menos observador, o que nos dá acesso às reuniões da ISO, a possibilidade de participação nas discussão e votação”, explicou.

Quanto a ARSO, o presidente da IGQPI avançou que já há um relacionamento com esta organização, sendo prova, a realização desse encontro de trabalho que reúne os 15 países + a Mauritânia, para a preparação da próxima reunião de normalização internacional da ISSO, que terá lugar no Quénia, durante o mês de Abril.

Contudo, adiantou que o processo de adesão ainda não está concluído.

“Nos temos que analisar os prós e os contras, ver quais são as vantagens. O certo é que já estamos a trabalhar com a ARSO e estamos a analisar essa possibilidade, mas, eventualmente, Cabo Verde deverá solicitar a sua adesão nos próximos tempos”, disse Abraão Lopes.

A reunião da Praia é promovida pelo IGQPI em parceria com a ISO – Organização Internacional de Normalização, o SIS – Instituto Sueco de Normalização (Suécia), a ARSO – Organização Regional Africana para a Normalização (Quénia) e a CEDEAO (Nigéria).

Além dos 15 países da CEDEAO + Mauritânia, a reunião de trabalho, que terá uma duração de três dias, conta com os representantes da ISO, SIS, ARSO, Agência Francesa de Normalização (AFNOR – França), Instituto Português da Qualidade (IPQ), de entre outras entidades e instituições.

MJB/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos