Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

250 jovens reúnem-se no Palácio da Presidência para falar sobre “Construção da Paz e da Democracia”

Cidade da Praia, 13, Jan (Inforpress) – Um total de 250 jovens de todos os concelhos do país reuniram-se hoje no Palácio da Presidência para falar sobre a “Construção da Paz e da Democracia”, actividade que dá o arranque à VII edição da Semana da República.

O evento que marca o início das actividades da Semana da República teve como objectivo levar os jovens de diferentes concelhos do país, entre os quais, estudantes, membros de associações juvenis, desportivas e religiosas, ao palácio do Platô para juntos falarem sobre o que pensam da democracia e da paz.

A aluna Bruna dos Santos, que representou o grupo do Liceu Ludgero Lima de São Vicente, disse estar no Palácio da Presidência para falar sobre este tema, no dia em que se comemora 28 anos de Democracia que é “importante” para os jovens, principalmente para quem ainda não tinha nascido antes das primeiras eleições livres e multipartidárias de 1991.

“Para nós é uma coisa boa porque sentimo-nos valorizados e poderemos saber mais sobre este dia porque nós nascemos depois de 1991 e não sabemos muito sobre essa história”, defendeu.

Segundo Bruna Santos, Cabo Verde é uma democracia jovem e que está à frente de outros países na questão de liberdade e democracia, mas, ainda há problemas a resolver.

“Acho que, apesar de estarmos bem avançados, é preciso mais esforço para aperfeiçoarmos a democracia. Falta ainda a parte económica para que os cidadãos tenham mais liberdade e capacidade interventiva, mais voz. Não só a colocar os problemas, mas também a apontar soluções”, afirmou a estudante de São Vicente para quem é fundamental incutir nas pessoas que a democracia é poder do povo e por isso tem que colocar os seus problemas, as suas ideias e também pensar como resolvê-los.

Por sua vez, o representante do liceu da Brava, Gelson Fonseca classificou o momento como uma “grande iniciativa”, porque possibilitou a união de vários jovens para trocar experiências e conhecer mais sobre a democracia. “É importante porque futuramente nós é que vamos estar à frente deste país e é bom levar estes testemunhos e cultivar esses valores, sentenciou.

Para Frei Gilson Fred, um dos oradores do encontro sobre a “Construção da Paz e da Democracia” o tema escolhido veio a calhar, porque a paz é sempre uma conquista e, neste caso, um tema actual .

“A paz não é nunca um dado adquirido ninguém pode gabar-se de ter já conquistado a paz e de dormir tranquilo. A paz é uma conquista tal como a conquista da democracia”, afirmou o padre.

O mesmo ressalvou que os conceitos básicos da paz, da sã convivência, do progresso e os conceitos básicos da democracia são sempre aprendizagens para todos, principalmente para os jovens em particular. Isto porque “se faltar a memória aos jovens do que custou a liberdade e do que custou a democracia e a paz podem não as valorizar como deve ser”, ajuntou.

Segundo o Frei Gilson, os mais anciãos que participaram mais directamente na conquista da paz e da democracia têm o dever de transmissão aos jovens para que todos possam abraçar, sem nenhuma dúvida a paz e a democracia.

Apesar de defender que está a faltar este tipo de diálogo na sociedade cabo-verdiana, Frei Gilson escusou-se em apontar “os culpados.” Mas lembrou que Cabo Verde tem uma democracia recente e que, de acordo com o que se vê noutras paragens, a democracia não é um dado adquirido, mas sim “uma construção contínua” e, portanto, deve-se “intensificar o diálogo entre quem tem a experiência e quem tem a força e o futuro na mão.”

CD/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos