13 de Janeiro: PR afirma que Cabo Verde “tem um longo caminho a percorrer” na melhoria da representatividade de mulheres na política

Cidade da Praia, 13 Jan (Inforpress) – O Presidente da Republica considerou hoje que as mulheres estão ainda sub-representadas na política e que Cabo Verde tem ainda um longo caminho a percorrer no que se refere à melhoria da representatividade da classe feminina no sector.

José Maria Neves intervinha na sessão solene especial alusiva ao Dia da Liberdade e Democracia que se celebra a 13 de Janeiro e que este ano completa 31 anos das primeiras eleições multipartidárias realizadas em Cabo Verde.

“Sabemos que as mulheres ainda estão sub-representadas na política e que a sua presença nas posições mais elevadas e de decisão também não é a melhor mesmo no setor privado. Neste campo, há ainda um longo caminho a percorrer”, declarou.

José Maria Neves destacou igualmente, durante a sua intervenção, a problemática da Violência Baseada no Género que persiste na sociedade cabo-verdiana e cujas vítimas são quase que exclusivamente mulheres.

Considerou, neste sentido que, esta é uma situação “indigna” e “imoral” que urge combater porque, sustentou, a problemática da VBG mancha a sociedade cabo-verdiana e o Estado de Direito Democrático.

Outra questão que mereceu atenção do Presidente da República quando presidia à sessão solene do Dia da Liberdade e Democracia, tem que ver com a violência sexual contra crianças, que, a seu ver, é “outra chaga a ser vigorosamente combatida”, em nome do direito que assiste essas crianças de poderem disfrutar da sua infância com todas as garantias e, assim, crescer para vida em segurança e harmonia.

Defendeu, por outro lado, a necessidade de concepção de políticas de discriminação positiva, visando garantir as mulheres chefes-de-família, as pessoas com necessidades especiais, a protecção à infância, bem como aqueles e aquelas ainda condicionados na realização dos seus direitos de orientação sexual.

“É o momento de juntar as mãos para, através de acções concretas, contribuir para a credibilização da política e das instituições, o fortalecimento da democracia e dos espaços de participação cidadã através do apoio a iniciativas, que visem a permanente conciliação da política e das suas instituições com os interesses dos cidadãos”, afiançou.

O 13 de Janeiro é a data em que, pela primeira vez, em 1991, os cabo-verdianos exerceram o seu direito de voto nas primeiras eleições multipartidárias, após 15 anos em regime de partido único.

As primeiras eleições multipartidárias no arquipélago foram ganhas pelo Movimento para a Democracia (MpD), partido que regressou em 2016 ao poder após 15 anos na oposição e ao qual a data está mais associada.

CM/ZS Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos